O assunto de hoje me foi cobrado por muita gente…

Raphael, entendo que é preciso investir em marketing para manter as finanças de meu consultório saudáveis. No entanto, tenho medo de fazer errado e acabar com inimizades. Como podemos conciliar um bom marketing com uma ótima ética profissional?

Esse é só um exemplo de pergunta que nos fizeram por aqui. E… extremamente pertinente!

Vamos lá… Você acaba de se formar, está com toda aquela disposição para dar início aos trabalhos, mas não possui uma quantidade significativa de clientes para seu consultório. Ou mesmo já está atuando há algum tempo e sentiu a necessidade de estruturar melhor seu consultório para não depender mais do boca a boca, trazendo a gestão para o seu controle.

Independente do seu cenário, você acabou descobrindo que o Marketing é fundamental para qualquer empresa que, como a sua (o seu consultório), precisa viver de lucro.

E aqui, faço um adendo: se marketing fosse algo errado, o próprio CFM não teria investido seu tempo em criar uma cartilha como essa: Manual de Publicidade Médica.

 

Diante do problema, a solução encontrada é elaborar uma estratégia de marketing capaz de divulgar seu negócio de maneira a colocar sua imagem na cabeça das pessoas.

É nessa hora que muita gente se precipita e acaba fazendo bobagem, ganhando inimizades para a vida inteira.

Na área de saúde, é preciso ter cuidado quando o assunto é marketing. Para que a divulgação não saia do controle e prejudique sua imagem profissional é preciso trabalhar com elementos que assegurem sua credibilidade.

E aí sim você será capaz de alcançar resultados muito bons, se posicionando de forma correta no seu meio! Credibilidade é tudo!

Tudo o que queremos é acertar nesse alvo aqui embaixo:

Sendo assim, confira como fazer marketing médico de maneira ética. 

 

O que não é permitido no marketing médico

É importante ter uma visão geral sobre coisas que não são permitidas no marketing médico. Aqui, no Consultório 2.0, sempre falamos de “marketing médico” de uma forma geral, que pode muito bem ser extrapolado para todas as áreas de saúde. O CFM é muito bem organizado nesse quesito e acreditamos que as suas diretrizes podem nortear o marketing em qualquer profissão de saúde.

 

Toda informação de saúde tem que ter um dono

Essa é a primeira grande regra. Nunca veicule campanhas nas quais você não está devidamente identificado como o responsável pelo conteúdo. Se não há nada de errado com o que se diz, não é problema colocar os registros e a correta identificação.

Não se esqueça dos números de registros gerais e de especialidades. Aliás, aqui vai um adendo: só promova o que o seu Conselho sabe sobre você. Em outras palavras: se o seu título de especialista não está protocolado no seu conselho, não divulgue antes de fazê-lo, ok?

Não tente fugir da responsabilidade. Você vai ser descoberto, rsrs.

 

O “Melhor”

A partir das recomendações do Conselho Federal de Medicina, procure evitar o uso de expressões que sugiram superioridade em relação a outros profissionais. Termos como “o melhor” ou “o único que oferece”, não são permitidos.

Esse é outro ponto bem simples de ser entendido. Use uma dessas palavras aí em cima e, subitamente, você será visto como arrogante e prepotente. Simples assim. Essa dica, na verdade, é de ética geral, não é mesmo?

 

A Garantia de resultados

Da mesma forma, assegurar a garantia de resultados também não é uma prática adequada dentro da publicidade médica. O que costumo dizer nas consultorias que presto é o seguinte:

NUNCA garanta resultados. GARANTA comprometimento.

É um erro achar que um paciente te procura porque, com você, o resultado é melhor do que com outro profissional. São raras as excessões à essa regra. Em geral, os pacientes te procuram pelo modo como você tratou um amigo. Pelo comprometimento despendido em um tratamento. Pela devida ATENÇÃO dada a um problema.

Não se atenha a resultados. Em saúde, sabemos que a maior parte dos resultados dependem pouco de nós. O que fazemos é guiar um tratamento com base em ciência. Mas sabemos que nada em nossa área é 100% efetiva. Assim, garantir resultados, além de não ser permitido, é aPIOR forma de começar um relacionamento com seus pacientes.

Garanta, no entanto, sua atenção. Isso é fundamental.

 

A tecnologia como diferencial

Nunca promova a ideia de que você é melhor pois possui o aparelho X, Y ou Z, top de linha do mercado. Não estamos em uma batalha de equipamentos ou de tecnologia. Dessa forma, sempre certifique-se de que a sua qualidade não está atrelada a produtos, ok?

 

As celebridades e o uso indevido das ferramentas

Outra coisa não recomendável é usar a imagem de celebridades para divulgar um serviço como se ela mesma fizesse uso dele, assim como apresentar diagnósticos possíveis antes de uma consulta prévia.

Em geral, aqui no C2.0, somos terminantemente contra o “tira dúvidas online”. Nada substitui o contato e o cara-a-cara. Portanto, não caia na tentação de responder uma pergunta aparentemente “boba” em redes sociais ou fóruns de discussão. Esse é um caminho sem volta! rsrs

 

A autopromoção

Um outro ponto muito importante é evitar a autopromoção desenfreada, com insistência e em lugares inapropriados. Funciona assim: se seu objetivo é informar, informe nos veículos apropriados. Se o seu objetivo é captar novos pacientes, use as ferramentas certas. Não promova um conteúdo com a única intenção de divulgar o telefone do consultório, no rodapé da publicação. Viu a diferença?

Como as redes sociais ainda são “terra de ninguém” e as coisas tomam uma proporção estratosférica com poucos cliques, o CFM costumava recomendar que contatos de consultórios não fossem exibidos nessas ferramentas. “Costumava”, no passado, porque recentemente um Conselheiro deu uma opinião contrária a essa regra. Mas achamos válido mantê-la, por uma questão muito mais ética do que de permissão.

Fazer uma publicação nas redes sociais, convidando os usuários a conhecerem seu site, no entanto, é uma prática muito mais segura. Tudo fica sob seu controle, dessa maneira.

 

Sensacionalismo

Sobre sensacionalismo a ideia é a mesma. Não crie pânico nos seus visitantes com o único intuito de causar preocupação que motive uma consulta. Se você acha que determinado problema de saúde pública merece o devido tratamento de forma sensacionalista… entre em contato com o seu Conselho e alerte-o sobre o problema.

 

Resumão das proibições no marketing médico

Tenha bom senso. Isso resume tudo o que escrevi aí em cima. Seja honesto e não camufle suas intenções. Marketing é permitido, desde que seja transparente.

Se o seu objetivo é informar, informe.

Se é captar pacientes, promova seus contatos com parcimônia.

Se o seu objetivo é criar um canal de comunicação sobre problemas de saúde, não amole os seus visitantes com chamadas para agendar consultas.

Seja responsável pelo que diz.

Seja correto com seus colegas de profissão.

Não faça com os outros o que não gostaria que fizessem com você.

E… claro: não vale empurrão, puxão de orelha e nem roubar o lanche do coleguinha do lado.

 

O que é permitido: estratégias de marketing médico

 

  • Estratégias de marketing Digital

É possível fazer diversas ações de marketing digital, escrevendo conteúdos relevantes no blog do seu site, e atualizações em redes sociais, por exemplo. Para tanto, o ideal é contribuir de alguma forma para a melhora da qualidade de vida de seu possível cliente, mostrando que você é capaz de fazer algo por ele além daquele espaço do consultório.

Sendo assim, se você é especialista em pneumologia, por exemplo, procure dar dicas sobre como as pessoas podem melhorar a respiração. No caso da especialidade ser nefrologia, você pode dar dicas de alimentação com menor sobrecarga renal. Seja útil.

O grande segredo de um marketing ético e sério é sempre tentar ser o mais solícito possível. Ao invés de empurrar consultas e procedimentos, dê informação. Seja um canal confiável de conteúdo para que seu paciente se sinta confortável em iniciar um tratamento com você (não porque você o obrigou, mas porque ele quis).

Além disso, você pode sim divulgar seu conteúdo em redes sociais ou mesmo investir em anúncios do Google, por exemplo. É um mito a famosa frase “profissionais de saúde não podem fazer marketing”. Desde que feito de forma séria e evitando o sensacionalismo, marketing em saúde é sim permitido.

  • Estratégias de marketing Físico

Panfletos podem ser feitos, desde que sejam informativos, não comerciais. Nada mais chato do que receber um panfleto comercial e não poder jogar no lixo da clínica, simplesmente por educação. Uma boa alternativa é divulgar a clínica a partir de materiais que ofereçam dicas de saúde e bem-estar focados na área de atuação do profissional que oferece os serviços.

Ainda pensando na panfletagem é importante lembrar da necessidade de se colocar o nome completo do profissional, sua especialidade, o número do CRM (Conselho Regional de Medicina), assim como o RQE (Registro de Qualificação de Especialista), caso o tenha.

No entanto, temos opções muito melhores do que o marketing tradicional nos dias atuais. O marketing digital é muito mais abrangente, barato e prático. Veja um exemplo aqui.

 

Conte com a ajuda de um profissional

Assim como o especialista em medicina pode fazer toda a diferença no atendimento a pacientes, é preciso entender também a importância que especialistas em marketing pode ter na divulgação de seu negócio.

Com conhecimento especializado, o profissional pode direcionar sua ação aos pontos chave da campanha para alcançar visibilidade para sua clínica, economizando tempo e dinheiro.

 

Marketing médico

Mais importante do que divulgar seu serviço é fazer isso de maneira ética e eficiente, garantindo credibilidade junto a seus possíveis clientes e colegas de profissão. Assim, é preciso pensar o marketing médico de maneira séria, sempre respeitando os critérios estabelecidos por uma entidade maior, no caso, o Conselho Federal de Medicina e outros conselhos profissionais de saúde.

Respeitando as regras é perfeitamente possível conseguir uma divulgação interessante para seu negócio. A dica é ter bom senso.

Se quiser entender mais sobre como o Marketing pode ajudar na sua carreira profissional… preparamos uma série de vídeos justamente para te mostrar como estamos criando consultórios que crescem por conta própria, com bom planejamento e estruturação empresarial.

 

Compartilhe:

Comentários