Com uma pesquisa eficiente de palavras-chave e boa estratégia de SEO já é possível aumentar o número de visitantes no seu site ou blog. Se esse trabalho for associado a  conteúdo de qualidade os números de tráfego orgânico tendem só a crescer ainda mais. Mas e como ver o retorno de investimento nessa produção e verificar que tudo está se encaminhando para vendas? Um bom jeito é através das landing pages.

Landing page nada mais é do que uma página criada para ofertar um conteúdo rico para um visitante e obter informações sobre ele em troca. Essa material pode ser um e-book, webinar, infográfico, versão trial, planilha entre outras. Em síntese, é uma página planejada, desenvolvida e voltada para uma ação definida: gerar leads.

Especificamente em e-commerce, as landing pages também funcionam para fechar vendas diretas. Por exemplo, se estamos em uma página de geladeiras e temos a opção de “comprar agora” ou “garantir a sua”.

Mas, neste texto, vamos nos focar na landing page com função de conversão de leads que mais tarde serão nutridos por marketing ou encaminhados para vendas para que recebam uma abordagem.

Confira exemplos de landing pages

Como otimizar a conversão na landing page

Dados do Viver de Blog mostram que uma landing page bem feita pode aumentar em até 80% as taxas de conversão de um site – ou seja, a razão entre o número de pessoas que converteram e o total de visitantes da sua página. Eles afirmam ainda que esse aumento pode se refletir em até 47% mais vendas para uma empresa.

Criar uma landing page voltada para conversão passa por três quesitos básicos: oferta, layout da página e formulário.

– Oferta

Em uma landing page é normalmente ofertado um conteúdo rico ou uma versão trial de um software. O importante é que esse conteúdo ofereça a solução para algo: o sanamento de uma dúvida, o teste de um serviço ou até algo que ele irá utilizar no dia a dia como uma planilha ou um passo a passo. Essa oferta tem de, antes de mais nada, despertar interesse e ser realmente útil.

Essas informações devem ser descritas com frases chamativas e que mostrem o que realmente o visitante irá receber se deixar as informações dele no formulário. Mas contenha-se. Pode parecer imprescindível encher a página de informação para que o visitante se sinta compelido a baixar o material, mas lembre-se de que menos é mais. Três tópicos sobre o que ele irá receber já são mais do que suficientes. O mesmo vale para os títulos.

Lembre-se, o conteúdo de uma landing page tem de ser direto, conciso e preciso.

– Layout da página

O layout de uma landing page é quase tão importante quanto o conteúdo. Em poucos segundos, o visitante deve ser capaz de visualizar com facilidade o que está sendo ofertado e os passos que ele deve tomar para conseguir aquele material.

Por isso uma dica importante é tirar todas as distrações possíveis da página. Retire, por exemplo, as barras de menu e deixe que a única maneira de sair daquela página seja através de uma CTA – botões que dizem qual a próxima ação a ser tomada pelo visitante, como “Inscreva-se”, “Baixe aqui a versão demo”, “Compre aqui”.

Investir em um layout mais clean também facilita na hora em que o visitante está lendo a página. No entanto, não deixe de investir em cores contrastantes, especialmente para os CTAs e títulos.

– Formulário

Os formulários são uma parte essencial da landing page, afinal, é por meio deles que você irá obter a razão de tudo isso: as informações dos leads. Por isso, saber quais perguntas fazer é fundamental.

O que se deve ter em mente é que os formulários devem ser curtos e conter apenas as informações que sejam imprescindíveis e que estejam de acordo com o que você está ofertando. Se é um conteúdo de início de jornada de compra, como um e-book de “Manual da organização de uma viagem de férias com a família”, você não precisa pedir o telefone do visitante nem o CPF dela, certo? Mas em uma oferta de trial de um software o telefone já se torna mais necessário e compreensível.

Em muitos casos, nome, e-mail, cargo e empresa já é um bom começo para uma empresa que vende soluções ou serviços. Já para um negócio de educação: nome, e-mail, área de interesse e nível de graduação pode ser mais interessante.

Ou seja, você deve adaptar o seu formulário de acordo com a sua empresa. Pense em perguntas que serão úteis mais tarde quando você for segmentar seus leads e nutrí-los com campanhas de e-mail.

Mas não se assuste, uma landing page permite e melhora com testes. Mude a cor de uma CTA e avalie se isso influenciou na sua taxa de conversão. O mesmo vale para acrescentar ou tirar perguntas do seu formulário ou trocar a imagem da oferta. O importante é verificar  o  que funciona melhor para a sua persona e ir adaptando sempre.

 

Compartilhe:

Comentários